Mais conhecida como tendinite, a tendinopatia é o nome que se dá para as lesões que afetam tendões e estruturas responsáveis para gerar força entre músculo e ossos.


A tendinopatia ou tendinite acontece quando há um rompimento do tendão e essa doença está relacionada também ao envelhecimento e comprometimento vascular.
Pata os desportistas, que não estão acostumados à prática de esportes, a dica é ficar atento, pois quem vai aderir às atividades físicas de uma hora para a outra pode sofrer consequências e lesões, pois o corpo e musculatura não estão acostumados com o novo esforço físico.
Tendinopatia se resume a doença no tendão, que acontece quando ocorre uma inflamação na região atingida e essa inflamação está no local a muito tempo, manifestando-se com dores e desconforto. Com o passar do tempo, essa dor leva à ruptura do tendão e por esse motivo o paciente passa a sofrer da doença.
O problema passa por dois estágios iniciais, que se resumem à dor nos tendões atingidos e em seguida, o processo inflamatório, onde as dores passam a ser mais constantes e fortes e geralmente, apenas nesses casos é que o paciente vai procurar ajuda médica.
A doença tem cura, para isso é importante o diagnóstico precoce e tratamento correto.
Como se adquire
Geralmente, entre os 25 anos de idade o paciente começa a apresentar problemas de redução na elasticidade dos tendões. Já com a idade entre 31 e 40 anos, esses problemas podem apresentar um agravante, com perda maior de elasticidade.
Usar calçados que não são apropriados para praticar esportes e realizar treinamentos de forma incorreta também são fatores que causam a doença.
Em caso de frequentar a academia para realizar a pratica de exercícios físicos, é importante que o instrutor sempre acompanhe o treino, para que o aluno não faça os exercícios de forma incorreta e não seja corrigido por isso.
Atividades que exijam esforços repetitivos também são motivadores da doença. Tocar instrumentos por muito tempo seguido, digitar em computadores e celulares, além dos esforços físicos para lavar roupa são bons exemplos de atividades que causa a doença.
Essa movimentação em sequencia provoca o desgaste do tendão e isso gera a inflamação no local onde a doença se instala.

Como prevenir
Evitar movimentos repetitivos e não realizar atividade física sem orientação são bons aliados para prevenir a doença.

Antes de exercícios físicos, caminhadas, jogos esportivo, entre outras atividades que requerem esforços, é importante realizar alongamento antes e depois, além de beber muita água para hidratar e fortalecer os músculos envolvidos no exercício, pois quando há esses cuidados com a musculatura, as chances de desenvolvera doença são menores.